ELETROACUPUNTURA

Na China as aplicações com eletroacupuntura começaram aproximadamente em 1930. O recurso começou a ser utilizado para facilitar o trabalho dos acupunturistas nos hospitais, pois era possível substituir o estímulo das mãos pelo estímulo elétrico e assim conseguir atender mais pacientes. Além da praticidade, foi observado um aumento na eficácia de diversos tratamentos, principalmente nos casos de dor. Em 1950 começaram os estudos sobre neurotransmissores relacionados a acupuntura e muitos desses estudos foram realizados com eletroacupuntura.

Ainda em 1950, foram realizados estudos independentes no Japão por Yoshio Nakatani e na França por Jean Niboyet. Esses estudos indicaram que a resistência elétrica dos pontos de acupuntura poderia ser menor em comparação com as outras regiões que não coincidiam com os pontos de acupuntura.

Como é feita a aplicação?

Pode ser realizada com agulhas, ou sem agulhas através de eletrodos. O tratamento pode ser realizado em adultos, crianças e idosos, é seguro respeitando as contra- indicações.

Contra-indicações:

  • Gestantes;

  • Pacientes inconscientes ou sem capacidade de comunicação;

  • Febre, infecções generalizadas;

  • Portadores de marcapasso e outros implantes eletrônicos;

  • Dores e edemas não diagnosticados, é importante ter o diagnóstico médico da dor e do edema antes de se submeter ao tratamento;

  • Instabilidades de coluna;

  • Disreflexia autonômica;

  • Alterações trombóticas e embólicas dos vasos sanguíneos.

Enf. Ândrya Nayane

Coren-RS 271600

Graduação Enfermagem- UFRGS

Residência em Saúde Mental- HCPA/UFRGS

Especialização em Acupuntura- IBRAMPA

Harmonize corpo e mente.​

Acupuntura para longevidade, bem-estar e saúde.