Acupuntura na TPM

Na abordagem integral da acupuntura, entende-se a mulher como componente de uma sociedade cuja complexidade das relações humanas e profissionais vem aumentando e na qual ela desempenha diferentes papéis para os quais deve estar sempre preparada, executando-os da forma mais satisfatória possível.

Os agravos que as mulheres são submetidas diariamente por certo repercutem sobre sua saúde. Assim no decorrer do mês, as variações hormonais cíclicas que regem seu organismo interferem no humor, na disposição e na qualidade de vida embora as exigências familiares, profissionais e sociais ocorram sem respeitar esse ritmo feminino biológico natural.


A síndrome tensão pré-menstrual

Frequentemente começa logo após a ovulação, no meio do ciclo, e piora com a aproximação da menstruação propriamente dita. Existem mais de 150 sintomas relacionados, mas o mais comuns são:


  • labilidade de humor;

  • irritabilidade;

  • ansiedade;

  • tristeza;

  • fadiga;

  • edema;

  • dor de cabeça (principalmente enxaqueca);

  • dor nas mamas;

  • diminuição da concentração;

  • alterações do apetite, da libido e do sono;

  • tontura;

  • desinteresse por atividades habituais;

  • desejo de isolamento social.


Medicina Chinesa e Saúde da Mulher


Na #TPM, a mulher tipicamente vive um padrão de estagnação de energia do fígado e aparecem sintomas de depressão, irritabilidade, edema, obstrução do peito, dores de cabeça, angústia, aumento de peso e cansaço. O fígado coordena o Qi (energia vital), fazendo o jogo entre a contração e relaxamento, entre a ação e recolhimento. O fígado, normalmente responsável pela expansão, está ligado ao movimento Yang de ascensão e não pode ser solicitado o mês inteiro. É um órgão que deve alternar a expansão e retração.

Quando o fígado é sobrecarregado com um estilo de vida atribulado com excesso de informações e estímulos é favorecido o movimento Yang de expansão. Esse excesso cria um descompasso com o ciclo feminino, pois quando a mulher entra na segunda metade do ciclo (após a ovulação), o movimento que se faz necessário é o da introspecção, como o pôr do sol. O conflito entre a vida externa e necessidades internas causa uma estagnação da energia do fígado provocando os sintomas relacionados a #TPM.


O fígado na medicina chinesa é o órgão mais relacionado a fisiologia feminina e também o filtro das emoções, ou seja, o primeiro a ser atingindo pelas emoções.


Emoções como raiva, frustração e ressentimento, incluindo os de ordem sexual, que acometem as mulheres desde sua vida intrauterina, passando pela infância, pela primeira menstruação, durante e após gestação podem causar estagnação do Qi (energia vital). O fator alimentar com excesso de alimentos gordurosos, picantes, industrializados e álcool também contribuem para essa estagnação.

Esses fatores perturbam o livre fluxo do Qi (energia) do fígado. Também contribuem para a TPM o desgaste da energia dos rins pelo excesso de trabalho e atividade física, assim como os erros alimentares que agridem a energia do baço.


O tratamento com #acupuntura


Trata-se a mulher como um todo, porque o que está relacionado a menstruação reflete o estado de equilíbrio e desequilíbrio em que a mulher se encontra, além das condições energéticas dos órgãos.

O tratamento com #acupuntura pode ser realizado em sessões semanais, e visa o equilíbrio da energia dos órgão internos, juntamento com o tratamento dos sintomas. Também pode ser empregado o tratamento sintomático de urgência em pacientes muito ansiosas, agitadas, com cólicas e dor de cabeça.

Geralmente, a paciente começa a apresentar melhora no primeiro mês de tratamento, sendo mais significativa a partir do terceiro mês.


Reflexão


Cada mulher é singular, é nessa perspectiva que a abordagem da medicina chinesa é particularmente valiosa. Assim, a #TPM de cada paciente é característica dela própria e deve ser considera a sua singularidade.

Muitas vezes a solução de interromper o ciclo menstrual (adesivos, hormônios de longa duração, etc), congela ainda mais a energia em um determinado estado: o de excesso, e impede-se o vazio. Se não houver o vazio não se fará espaço para o novo, para o criativo. Em mente, não se pode criar nada de novo, nem concreta e nem simbolicamente. Além do mais, o ser humano teme o estado de vazio, pois receia ficar frente a frente com seu próprio vazio interior. Por isso, busca sempre a plenitude, de diversas formas, através da vida agitada, da comida, da bebida e dos contatos sociais. Faz mais do que pode, sem espaço para simplesmente ser ou sentir seu corpo e pulsação interior.


CAMPIGLIA, H. Domínio do yin: da fertilidade à Maternidade; a Mulher e suas Fases Segundo a Medicina Tradicional Chinesa. São Paulo: Ícone, 2017.

ROSS, J. Combinações dos pontos de acupuntura: a chave para o êxito clínico. São Paulo: Rocca, 2003.

YAMAMURA, M.L; YAMAMURA, Y. Guias de medicina ambulatorial e hospitalar da EPM-UNIFESP: Acupuntura. Barueri, SP: Manole, 2015.

Enf. Ândrya Nayane

Coren-RS 271600

Graduação Enfermagem- UFRGS

Residência em Saúde Mental- HCPA/UFRGS

Especialização em Acupuntura- IBRAMPA

Acupuntura para harmonizar corpo e mente.

Bem-estar e saúde como um todo.

Rua Barão do Triunfo, 720, sl. 208

Menino Deus, Porto Alegre, RS